O que você precisa saber sobre radar de velocidade

O radar de velocidade é uma tecnologia utilizada pelos órgãos de trânsito para controlar a velocidade de circulação dos veículos, a fim de coibir os excessos de velocidade nas vias, ruas, rodovias. Existem quatro tipos de radares: fixo, estático, móvel e portátil. Cada um deles mede a velocidade de um veículo de uma forma específica, e a legislação que regulamenta o uso desses equipamentos é a Resolução 396/11 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN).

Tipos de radar de velocidade

Os radares de velocidade diferem em relação à sua forma e modo de funcionamento, mas todos têm a função de identificar quando um veículo excede a velocidade máxima permitida para a via.

– Radar Fixo: Conhecido também como pardal, esse tipo de radar não demanda que o agente de trânsito o opere, já que o mesmo fica instalado nas vias, normalmente em postes. Ao captar a velocidade do veiculo o radar fixo também registra uma imagem do veículo que estiver acima da velocidade permitida.

– Radar Estático: Assim como o radar fixo esse o radar estático é um equipamento sem mobilidade, instalado em um suporte ou em um veículo. A diferença entre eles é que o segundo não é instalado diretamente na via, mas colocado em pontos específicos, muitas vezes não visíveis ou em curvas. Esse equipamento também tira foto dos veículos que excedem a velocidade máxima permitida na via e costuma ser bastante utilizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em operações especiais de fiscalização de velocidade, como em períodos de fim de ano e carnaval.

– Radar Móvel: Esse tipo de radar também fica instalado em um veículo, mas trabalha em movimento. Portanto para medir a velocidade dos outros veículos ele não precisa estar parado na via. O radar móvel, ao contrário dos outros dois, não registra imagem.

– Radar Portátil: O radar portátil, por sua vez, deve ser operado manualmente por um agente de trânsito, que deverá direcioná-lo ao veículo cuja velocidade deva ser medida. Assim como o anterior, esse modelo também não registra imagens.

Como os radares de velocidade funcionam

Devido as suas formas específicas de captar a velocidade, existem diferenças entre o funcionamento do radar tipo fixo e do tipo móvel.

No radar fixo sensores magnéticos são inseridos no asfalto, próximos uns aos outros, de modo que seja possível determinar o tempo que o veículo leva para passar de um ponto a outro e, assim, calcular sua velocidade. Caso o limite de velocidade permitido na via seja excedido, os sensores acionam a câmera – normalmente disposta acima ou na lateral da via – que registra uma imagem do veículo. Já os radares móveis captam a velocidade através da percepção de ondas eletromagnéticas emitidas em direção ao veículo em movimento.

É obrigatória a sinalização dos radares?

Em 2011, o CONTRAN publicou a Resolução 396, cujo o texto não determina que haja sinalização dos radares. Portanto, não é mais necessário que os órgãos de fiscalização indiquem a localização dos equipamentos medidores de velocidade.

Os únicos equipamentos que devem ter a sinalização são os controladores eletrônicos de velocidade, mais conhecidos como “lombada eletrônica”. Esse dispositivo é do tipo fixo e é instalado em locais específicos. Quando o veículo passa pelos sensores dispostos no pavimento da via, a velocidade é calculada e marcada no painel do controlador. Esse equipamento registra imagens do veículo caso ele ultrapasse a velocidade permitida.

Os radares devem estar em locais visíveis e acompanhados de placas?

No § 2º do art. 4º da Resolução 396/11, é definido que o radar de velocidade do tipo fixo deve ser visível aos condutores, sendo assim, não pode ser instalado de modo que os condutores não possam visualizá-lo. Em contrapartida, essa regra não se aplica aos radares de outros tipos: móvel, estático e portátil.

Em relação as placas, segundo o art. 6º da Resolução nº 396/11 é necessária a presença das placas R-19 para os radares fixos. Já para os radares tipo móvel, estático ou portátil, em estradas e rodovias, conforme o art. 7º da Resolução nº 396, é permitida a fiscalização, mesmo sem a presença das placas de velocidade R-19, desde que observados os limites de velocidade estabelecidos no § 1º do art. 61 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Os referidos limites são previstos no CTB conforme o tipo de via e a velocidade permitida para o local.

Faça o curso de Direção Defensiva e evite acidentes

Para dirigir melhor, evitar acidentes e conservar sua vida e a da sua família, é essencial trazer a Direção Defensiva para o dia a dia no trânsito, pois ela torna a direção mais segura mesmo frente a condições adversas.

Acesse nosso site e garanta já o seu Curso de Direção Defensiva totalmente online. E também conheça nossos outros cursos, Curso de Reciclagem de CNH e Curso de Reciclagem Preventiva. www.cursosdetransito.com.br 

Fonte: Doutor Multas

Escrito por: Larissa Scramin

Um comentário em "O que você precisa saber sobre radar de velocidade"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ESTÁ COM ALGUMA DÚVIDA?

0800 400 2107 ou contato@cursosdetransito.com.br
De segunda-feira a sexta-feira, das 08h30 às 21h00. Sábado, das 09h00 às 12h00 e das 13h00 às 18h00.  Exceto Feriados.

Cursos de Trânsito e os cookies a gente usa cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.