Educação no trânsito para crianças: aprenda dicas e joguinhos para ensiná-los de forma lúdica

Hora da saída da escola. Impacientes, mães fazem fila dupla com os carros, em vez de dar mais uma volta no quarteirão. Atrasado, um pai buzina, para que o filho venha depressa. Se essa cena soa familiar, é hora de prestar atenção ao exemplo que você e os demais pais estão passando aos seus filhos.

Ensinar as crianças desde cedo as regras do trânsito é uma questão de cidadania e segurança
Ensinar as crianças desde cedo as regras do trânsito é uma questão de cidadania e segurança

O trânsito pode parecer uma coisa distante para a maioria das crianças. Mas conscientizá-las sobre essa questão, desde cedo, é uma questão de cidadania e de segurança.
Dados do Ministério da Saúde mostram que o trânsito é a principal causa de óbitos de crianças por acidentes, no Brasil. A maioria (38%) morre vítima de atropelamento. Por esse motivo, pais e mães devem começar desde cedo a tratar a questão do trânsito em casa com os pequenos. Como? Propondo atividades lúdicas.

Educar para prevenir acidentes no trânsito

Ensinar as regras de trânsito ajuda a evitar acidentes
Ensinar as regras de trânsito ajuda a evitar acidentes

Brasil ocupa o 5º lugar no ranking mundial de mortes por acidentes de trânsito da Organização Mundial de Saúde. Os custos com acidentes, por aqui, giram em torno dos 30 bilhões de dólares por ano. No mundo, chegam a 500 bilhões. Por esse motivo, a OMS considera os acidentes de trânsito um problema de saúde pública. Em 2010, as Nações Unidas declararam o período 2011-2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. Os países signatários – entre eles o Brasil – se comprometeram a reduzir em 50% o número de acidentes.
Arquiteta e Urbanista, com especialização em Psicopedagogia Clínica e Institucional e em Trânsito, Maria da Penha Nobre diz que uma das propostas apresentadas foi, justamente, o desenvolvimento de jogos e atividades que pudessem se adequar ao dia a dia das crianças.
Ela cobra mais envolvimento da sociedade. “As pessoas reclamam do trânsito, mas na hora de fazer alguma coisa positiva, não fazem”, diz. A urbanista, que trabalhou na CET por 25 anos, revela que existem vários materiais – filmes, livros, jogos de tabuleiro- que a companhia utiliza que os pais poderiam aproveitar em casa, com os filhos.
Ela se lembra de um jogo de RPG desenvolvido para educar adolescentes sobre o trânsito. Era a história de uma idosa que deixava uma herança para várias pessoas. Os herdeiros precisavam chegar ao lugar para receber a herança, cada um de um jeito – uns a pé, outros de carro. No caminho, se deparavam com imprevistos como uma chuva, ou um buraco. “O envolvimento é incrível. Eu levei o jogo para a Faap (SP), onde dava aula, e ele mobilizou até mesmo alunos do quarto ano de Arquitetura”, lembra.

Brincadeiras, como jogo de tabuleiro, podem ensinar o significado das placas
Brincadeiras, como jogo de tabuleiro, podem ensinar o significado das placas

A educação das crianças para o trânsito deve ser trabalhada de maneira lúdica. Trazer a realidade do trânsito para perto delas requer, antes de tudo, criatividade. Teatro, dança, obra de arte, música… as opções são muitas. Mas qual é a atividade que elas mais gostam? “Todas. Crianças adoram brincar”, responde psicóloga Rose Cereser, fundadora da Viva Trans.

Joguinhos de educação no trânsito
A arquiteta Maria da Penha Pereira trabalhou por 25 anos na Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo. Especializada em psicopedagogia, ela foi, durante três anos, responsável pela área de educação da CET. “Sempre trabalhei muito essa questão dos jogos para facilitar a assimilação. Alguns deles podem ser feitos em casa, usando sucata”, aconselha.
Estudos realizados por pesquisadores da USP de Ribeirão Preto (SP) revelam que a criança, ao brincar, executa processos fundamentais para sua adaptação, ensaiando papéis e treinando habilidades. A psicóloga Rose Cereser diz que, quando vivenciadas, essas experiências são incorporadas às relações mentais das crianças. O que servirá para os anos futuros, quando elas participarão do trânsito como pedestres e motoristas. “Se a criança entender porque as regras existem, facilmente compreenderá sua importância no trânsito”, conclui.

Tabuleiro
Os jogos de tabuleiro, por exemplo, podem ser improvisados em uma cartolina. Use a criatividade para elaborar uma espécie de Jogo da Vida usando carrinhos para representar os motoristas e bonecas para representar os pedestres. Com o dado, avance pelas casas, ensinando seus filhos a respeitar as regras de trânsito.

As brincadeiras ajudarão a formar pedestres e motoristas conscientes
As brincadeiras ajudarão a formar pedestres e motoristas conscientes

Se o carro cair numa placa de proibido estacionar, perde pontos. Se a boneca/pedestre atravessar a faixa de pedestres com o sinal verde para ela, ganha pontos. Isso vai fazer com que seus filhos assimilem as regras do trânsito de uma maneira divertida.

Jogo da memória
Outra atividade que pode ser improvisada em casa é o jogo da memória. Faça cartões com os diferentes tipos de veículos (carro, ônibus, bicicleta), as placas de trânsito (proibido estacionar, animais na pista, lombada), e ações corretas (atravessar a rua na faixa de pedestres, parar no farol vermelho).

Teatrinho para educar sobre trânsito
Comece a contar uma história para as crianças e envolva toda a família na atividade. Use uma situação do trânsito como pano de fundo, e faça a sua história passar uma lição de cidadania. “Você conta a história e depois dramatiza a situação”, ensina Maria da Penha. A arquiteta lembra de um congresso internacional de trânsito, em São Paulo, em que os “contadores de história” da CET foram chamados para distrair a plateia, entre uma palestra e outra.
Eles convidaram crianças de três a quatro anos ao palco. “Três minutos depois, elas esqueceram que estavam no teatro, e começaram a viver aquela situação. Tinha tradução simultânea e todo mundo ria”, ela lembra. “É uma coisa fabulosa, que os pais também podem usar”, recomenda.
A coordenadora do colégio Albert Sabin, em São Paulo, Dioneia Menin, ressalta a importância de trabalhar a questão do trânsito com as crianças de uma maneira lúdica. Mas diz que o ensino não pode ficar restrito à sala de aula. “É preciso dar uma volta no quarteirão, mostrando o que é certo e o que é errado”, explica. A dica pode ser aproveitada no fim de semana, quando você for levar seu filho para andar de bicicleta, por exemplo. “A vivência ajuda muito a criança a lembrar, porque se torna uma experiência vivida, e não só ouvida. Quando a criança não vive aquilo na prática, se torna algo distante “, diz Dioneia.

Incentivar a criança a desenhar situações de trânsito também é uma boa opção
Incentivar a criança a desenhar situações de trânsito também é uma boa opção

No início de 2012, o colégio Módulo, em SP, fez uma parceria com a CET. Mímicos vieram até a porta da escola, para orientar as pessoas na travessia sobre a faixa de pedestres. “Foi um trabalho sério, executado de forma divertida”, lembra a diretora do colégio, Eliana Carla Rodrigues.
Ela reconhece que a escola tem, sim, uma parcela de responsabilidade. Mas cobra mais ações da família e do Estado, neste sentido. “Se conseguirmos conscientizar a criança para ser um motorista responsável, sem dúvida, estaremos formando um cidadão melhor”, afirma.
Foi pensando nisso que a ONG Criança Segura desenvolveu uma série de materiais sobre o trânsito, que vão desde cartilhas, até gibis e DVDs. A coordenadora de mobilização da ONG, Lia Gonsales, diz que as crianças gostam de usar o imaginário. “Teatro, música, desenho, pintura… qualquer brincadeira que envolva algum conceito, mas que elas possam assimilar de maneira fácil”, explica.
Em casa, incentive seu filho a pintar e desenhar situações do trânsito. Se ele for mais crescidinho, e já souber usar a tesoura, proponha uma atividade de recorte e cole. Se você estiver sem tempo para ajudá-lo, pode recorrer à internet.

Entrevistas
Dioneia Menin, coordenadora do colégio Albert Sabin, em São Paulo.
Eliana Carla Rodrigues, diretora do colégio Albert Sabin, em São Paulo.
Lia Gonsales, coordenadora de mobilização da ONG, Criança Segura.
Maria da Penha Nobre, arquiteta e urbanista, com especialização em psicopedagogia clínica e institucional e em trânsito.
Rose Cereser, psicóloga. Rose é fundadora da Viva Trans, empresa que desde 1999 desenvolve projetos de educação no trânsito junto à iniciativa pública e privada.

Fonte: Mulher.com.br

2 comentários em "Educação no trânsito para crianças: aprenda dicas e joguinhos para ensiná-los de forma lúdica"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ESTÁ COM ALGUMA DÚVIDA?

0800 400 2107 ou contato@cursosdetransito.com.br
De segunda-feira a sexta-feira, das 08h30 às 21h00. Sábado, das 09h00 às 12h00 e das 13h00 às 18h00.  Exceto Feriados.

Cursos de Trânsito e os cookies a gente usa cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.